Joseph Pilates

Joseph Hubertus Pilates (1880 – 1967)
Nascido na cidade alemã de Dusseldorf, Joseph Hubertus Pilates foi uma criança fisicamente frágil. Mas, o fato de sofrer de doenças como raquitismo e asma, parece ter lhe fortalecido a persistência e a determinação para superar dificuldades.

Desde cedo, Pilates procurou melhorar sua condição. Na adolescência tornou-se discípulo de um médico de Dusseldorf, que lhe permitiu freqüentar sua enorme biblioteca. Essa aproximação com a ciência abriu a mente de Pilates e despertou seu gosto pela experiência prática.

Paralelamente ao aprimoramento intelectual, Pilates intensificou sua atividade física. Foi também na adolescência, que ele passou a praticar esqui, natação, ginástica e mergulho. Ao mesmo tempo, aprofundava-se no estudo das civilizações antigas. Com uma curiosidade abrangente, pesquisou os fundamentos clássicos de harmonia e beleza valorizados pela cultura grega, assim como os princípios de resistência e força cultivados pelo povo espartano.

Em seu amplo rol de investigações, Pilates também incluiu artes marciais, ioga e técnicas esportivas ocidentais. “Quando criança”, disse ele certa vez a um repórter do jornal “The New York Times”, eu ficava horas descansando nas florestas, escondido entre as folhagens, para observar os movimentos dos animais. Essas observações influenciaram, mais tarde, os preceitos do método Pilates, que encoraja os praticantes a moverem-se com liberdade e concentração.

Os progressos de Pilates no estudo e na prática de atividades físicas foram tão expressivos, que aos 14 anos ela já posava como modelo vivo para aulas de desenho e foto publicações sobre anatomia. Ele já era um atleta exímio, quando descobriu que as atividades circenses poderiam ser mais uma fonte de estudos. Aos 22 anos, Pilates e seu irmão integraram-se a um circo para apresentarem-se como modelos gregos, boxeadores e lutadores de cabeça (a luta em que os oponentes mantêm as testa unidas por meio de uma faixa, e as mãos amarradas atrás do corpo).

Foi nessa época que um grupo de acrobatas chineses forneceu a Pilates o conceito de “centro da força”, ou seja, o conjunto formado pelos músculos do abdômen, dos glúteos e dos internos das coxas, que ele depois transformou no foco principal de seu método, sob a denominação de power house.

Para ele o condicionamento físico não se limitava a melhorar a aparência estética dos indivíduos e sim a saúde global.

Após a guerra, Pilates continuou com os programas de treinamento de condicionamento físico em Hamburgo, Alemanha, onde aperfeiçoou seu método trabalhando com a força policial da cidade. Em 1926, desiludido com o trabalho com o exército alemão, Pilates emigrou para os Estados Unidos. No navio, Pilates conheceu sua futura esposa, Clara. Quando chegou, o casal fundou um estúdio na cidade de New York. Pilates e sua esposa supervisionaram pessoalmente seus clientes naquele estúdio até a década de 60.
Pilates e seu método, que ele denominou “Contrologia”, logo adquiriram seguidores entre os membros da comunidade da dança. Dançarinos famosos como Martha Graham e George Balanchine tornaram-se devotos do método e mandavam seus próprios alunos para treinar com Pilates. Mais tarde, atletas e artistas estudaram pelo seu Método.

Pilates praticava o que pregava, e viveu uma vida longa e saudável, existem registros fotográficos que o apresentam praticando o seu método em pleno vigor aos77 anos. Ele morreu em 1967, aos 87 anos. Hoje, seu método é utilizado em todo o mundo.

logomayfitb

Mayfit Pilates e Terapias © Copyright 2016 Todos
os direitos reservados

Studio Mayfit de Pilates - Av. Princesa Isabel, 150
sala 302 - Copacabana Tel: (21) 3796-9601 / 3092-8608